Rodapé MDF e Poliestireno: quais as diferenças? - Ferraz Pisos
17783
post-template-default,single,single-post,postid-17783,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,paspartu_enabled,qode-theme-ver-10.1.2,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1,vc_responsive
 

Qual diferença entre rodapé MDF e poliestireno?

Qual diferença entre rodapé MDF e poliestireno?

Qual diferença entre rodapé MDF e poliestireno?

O piso é um grande protagonista da repaginação decorativa de um ambiente – mas se ele não estiver acompanhado de um rodapé que seja ao menos parecido com o padrão do piso, o resultado pode ser desastroso. Esse acabamento funciona como uma moldura, e por isso é fundamental resultar em um espaço harmonioso e elegante.

Por existir uma gama de opções para rodapé, muitas pessoas ainda ficam com dúvida de qual é o material  mais indicado para cada tipo de ambiente, para que tudo fique impecável. Para facilitar, nós da Ferraz Pisos trouxemos as principais diferenças entre rodapé MDF e poliestireno. Fique ligado!

Rodapé de MDF

Indicado para ambientes internos, o rodapé de MDF é feito com um material de fibras de madeira. Muito delicado e não recomendado para ambientes úmidos, ele confere um bom conjunto com piso laminado, tábua de madeira, carpete ou revestimentos cerâmicos.

Dentre as cores e padrões, é possível encontrar o rodapé nas versões cru, pintado ou revestido. Para não errar, vale já garantir os rodapés no mesmo dia que o piso – facilitando a combinação.

Rodapé de poliestireno

Versátil, o rodapé de poliestireno foi formulado para ser usado em qualquer ambiente – interno, externo, seco ou úmido. Suas cores e padrões se assemelham à madeira, mas a durabilidade é maior – além de ser fácil de limpar, ser maleável, não mofar e nem atrair cupins.

É possível encontrar esse tipo de rodapé em branco (acrescentar a coleção BLACK) deixando à vontade para pinturas de acordo com a cor que ele mais deseja. Ele é feito de isopor reciclado, o que garante mais segurança à decoração. Dentre as características principais são durabilidade, facilidade de instalação, e sustentavelmente correto.

Para não errar com o rodapé

  • Tente combinar as cores do rodapé com as do batente. Não é necessário que os materiais sejam publipost, apenas que as tonalidades sejam harmoniosas;
  • Para ter mais variedade de combinações, o rodapé branco é a melhor alternativa. Nesta versão, a combinação e vasta: pisos de madeira, de pedra, porcelanato, laminados e muito mais!
  • Evite instalar um rodapé caso o revestimento do chão seja idêntico ao da parede para deixar a decoração do ambiente mais clean;
  • Se a ideia é destacar o ambiente, opte por tons mais escuros para o rodapé. Com tons um pouco acima da cor do piso, você terá mais facilidade de montar os cômodos da casa.

Viu só como é fácil escolher o rodapé dos ambientes internos da casa? Além dessas dicas, vale ficar de olho se o modelo que você comprou vai dar problemas de decoração. Vale ressaltar que não há regras para seguir: seu gosto e planejamento é que vão ditar em quais locais há a necessidade de fazer o rodapé – seja ele de MDF ou poliestireno.

A Ferraz Pisos possui um catálogo completo para quem deseja reformar o piso. São material de alta qualidade, do piso ao rodapé, que garantem ambientes mais sofisticados e modernos, com a opção de instalação e o melhor preço da região. Conheça todos os produtos e solicite agora mesmo um orçamento!

2 Comentários
  • CRISTINA
    Postado as 23:33h, 21 fevereiro Responder

    MUITO BOM O ESCLARECIMENTO SOBRE A DIFERENÇA ENTRE OS MATERIAIS DESTINADOS PARA O RODAPÉ . EXCELENTE!!!!!

  • CRISTINA
    Postado as 23:35h, 21 fevereiro Responder

    Muito bom esclarecimento entre a diferença do material destinado ao emprego do rodapé!!!! Não sabia e, agora, pude fazer a minha escolha!!!! Excelente!!!!!

Publicar um comentário